AMBIENTE DE TRABALHO E AS RELAÇÕES INTERPESSOAIS

06/06/2010 11:18

 

RESUMO

 

Este trabalho vem mostrar que hoje a comunicação entre as pessoas é um dos aspectos que ganha muito destaque por sua relevância em nossa qualidade de vida. A conversa, é o meio do qual dispomos a nos fazer entender. Possui regras que asseguram um bom desempenho, de modo a facilitar as relações interpessoais. Há todo um universo de comunicação entre as pessoas para ser explorado. E quanto mais nos dedicarmos a ele, melhor será a relação entre as pessoas que, na atual conjuntura, parece estar frágil e debilitada, esperando a interferência de todos nós. Se desejarmos uma sociedade diferente, teremos que mudar as pessoas; a maneira de pensar e sentir, para que se possa alterar a conduta, já que são essas maneiras de ser que determinam o comportamento do ser humano. Portanto podemos dizer que o ambiente de trabalho também pode influir no comportamento das pessoas e, influenciar nas relações interpessoais e supostamente nos resultados das empresas em todos os sentidos. Como podemos ver os relacionamentos interpessoais dependerão das realizações e satisfações das necessidades individuais. As pessoas são produtos do meio em que vivem, têm emoções, sentimentos e agem de acordo com o conjunto que as cercam seja o espaço físico ou social; e para tanto, há que se aperfeiçoar a arte do diálogo.

 

 Sobrinha, Laize Maria de Miranda Leite

E-mail: lai_pretas@hotmail.com

 

 

INTRODUÇÃO

 A comunicação entre as pessoas hoje é um dos aspectos que ganha muito destaque por sua relevância em nossa qualidade de vida. Não são raras às vezes que assistimos assustados episódios nos telejornais, expondo situações corriqueiras, próprias do nosso cotidiano, que terminam em ações violentas, chegando, por vezes, às ultimas conseqüências. Tudo isso vai delineando um formato social preocupante, onde o imediatismo, a intolerância com a dificuldade, seja ela em que grau for, vai assumindo a tonalidade predominante nas relações pessoais.

A sociedade, portanto, não é uma "entidade", um "ser", mas sim uma reunião das pessoas, e estas sim, é que determinam as características que a sociedade terá. Se desejarmos uma sociedade diferente, teremos que mudar as pessoas; a maneira de pensar e sentir, para que se possa alterar a conduta, já que são essas maneiras de ser que determinam o comportamento do ser humano. Sem dúvida a linguagem é a principal forma de comunicação e transmissão do conhecimento, idéias, crenças e até emoções.

A nossa maneira de expressão no processo do relacionamento social é determinante. O convívio coletivo garante a saúde do grupo e enriquece, sobremaneira, todos os indivíduos que se dispõe a dedicar-se na arte da conversa. Seja ela técnica, acadêmica, social, não importa, é a conversa que cria o elo que ativa a "liga" da sociedade.

Quando falamos em comunicação interpessoal, podemos pensar em pontes. Criar pontes entre os corações, me parece uma maneira simples de compreender a questão. Quanto mais pontes criarmos, mais opções teremos por onde transitar. Lembrando sempre que cada qual passeia pelas pontes sem aprisionar ninguém em seu "território" e nem abandonar o seu em detrimento do outro. Este ir e vir entre o coração das pessoas é, em verdade, a base do movimento social autêntico. Quando as pessoas convivem dentro deste trânsito parece haver naturalmente harmonia e entendimento. A conversa, é o meio do qual dispomos a nos fazer entender. Possui regras que asseguram um bom desempenho, de modo a facilitar as relações interpessoais.

Hoje em dia as relações interpessoais estão cada vez mais difíceis. Com o estresse que vivemos ficamos mais intolerantes conosco e com os outros. Talvez este seja o momento de refletirmos um pouco mais a respeito dos nossos sentimentos e atitudes. A cobrança excessiva que fazemos a nós se estende ao outro. Fiscalizamos tanto o que devemos falar ou como agir que colocamos na verdade uma máscara para sermos aceitos e conseguirmos alguma vantagem.

Como atuamos desta forma, acreditamos que os outros também fazem o mesmo. E aí como fica a relação de uma pessoa com outra? Ela é falsa, falta a espontaneidade, não somos fiéis aquilo que pensamos. Montamos um personagem, acreditando que este é o melhor caminho. Quem já não ouviu de alguém a seguinte frase: "Tu não podes te abrir tanto, tens de mudar para te dares bem." Ora, cada pessoa tem a sua essência e ela só será feliz se puder colocar para fora seu verdadeiro "eu".

Como fazer isto? É fácil, basta ser autêntico dizer o que pensa, aquilo de que gosta e acredita. Você não vai ferir ninguém. E quem se aproximar de você certamente perceberá que pode também ser ele mesmo e aí é que acontece a verdadeira relação. Quando nós aceitamos, com amor isso se estende a todos em volta, e fica bem mais fácil entender os que nos rodeiam sem cobrança ou julgamentos.

Cada pessoa é única, tem qualidades e defeitos. Mas não podemos esquecer que aquilo que deve prevalecer são as qualidades. Isto só pode transformar um ser humano cada dia melhor.

O primeiro passo para interferirmos na sociedade e instaurar, em definitivo, a harmonia nas relações interpessoais, é investirmos na comunicação, praticar a arte do diálogo e recuperar a dignidade de nossa espécie, que é a única, entre os animais, apta a compreender e ser compreendido.

Ainda é preciso considerar o poder que as palavras exercem sobre nos. Quando ouvimos um elogio, há um bem estar que nos invade e acaba por influenciar nossas ações. Da mesma maneira, quando ouvimos uma ofensa, reagimos de acordo com ela, e passamos a nos comportar também de acordo. Esse simples exemplo evidencia a importância que as palavras têm no convívio social.

Talvez, a informalidade como se apresenta hoje, onde todos falam tudo para todos, tenha alguma responsabilidade na questão da disseminação da violência na sociedade, em todas as instâncias. Não se pode negar que a palavra exerce poder sobre nós. É bom lembrarmos que além da palavra em si, a forma como ela é pronunciada, a tonalidade que se usa para proferi-la traz reações também próprias, que se manifestam no comportamento. Portanto, a gentileza, docilidade, aspereza, impaciência, enfim, a forma como se fala algo a alguém, traz sempre resultados compatíveis à sua natureza.

Ao construirmos pontes entre os corações das pessoas, há ainda um aspecto importantíssimo. Quando falamos com alguém, devemos fazê-lo olhando nos olhos de nosso interlocutor, de tal modo que ele possa ver as reações de nosso olhar. Diz um dito: o que a boca fala os olhos tem que endossar. Isso é imprescindível. A comunicação interpessoal embora se apóie na linguagem, conta com todos esses elementos constitutivos, que complementam as informações e facilitam que ocorra o entendimento.

 As Relações Interpessoais e o Ambiente De Trabalho

 O ambiente em que vivemos com certeza reflete no ser humano;  podemos, por exemplo, observar um Shopping Center e a maneira como as pessoas normalmente se comportam quando estão lá dentro, a limpeza, o clima, a decoração, as pessoas bem vestidas ou não, fazem com que ajamos de certa maneira, podemos também ir à praia e veremos como as pessoas estão se comportando, ou em uma igreja, um clube, uma noitada ou o contrário um casamento formal e podemos dar tantos outros exemplos. Mas é claro que não seria só o tipo do ambiente que pode influir em nosso comportamento, também deve influenciar a forma em que o ambiente é moldado, decorado, o tipo de roupa permitido, a climatização, o visual, as cores das paredes, flores no ambiente, obras de arte, quadros, conforto em geral, entre tantos outros fatores.

Portanto podemos dizer que o ambiente de trabalho também pode influir no comportamento das pessoas e, influenciar nas relações interpessoais e supostamente nos resultados das empresas em todos os sentidos. Devemos nos lembrar que estamos no século XXI, assim sendo, já não seria hora de questionarmos alguns paradigmas quanto aos ambientes de trabalho. Sabe-se que muitos já pensaram nisto, porém não há trabalhos significativos neste campo. Ao se pensar nisto elaboramos um projeto de pesquisa onde se buscará demonstrar que muitos aspectos e formas no ambiente de trabalho já podem e devem ir modificando-se, o ideal poderia ser o nosso ambiente de trabalho tornar-se a extensão de nossa casa e muitas vezes será a nossa própria casa ou como se assim fosse.

A interação em qualquer ambiente que seja nasce da aceitação, desprendimento e acolhimento, e no mundo atribulado em que vivemos às vezes não nos damos conta disto. Relacionar-se é dar e receber ao mesmo tempo, é abrir-se para o novo. Passamos mais tempo em nosso ambiente de trabalho do que em nosso lar, e ainda assim não nos damos conta de como é importante estar em um ambiente saudável, e o quanto isto depende de cada um de nós.

Motivação ou Não Causada pelo Ambiente de Trabalho

 É sabido que o ser humano é fruto do meio em que vive e que é gerido por necessidades básicas que os podem motivar ou não, são elas: necessidades fisiológicas como: alimentação, sono, atividades física, satisfação sexual etc; necessidades psicológicas: como segurança íntima, participação, autoconfiança e afeição; necessidades de auto-realização: como impulso para realizar o próprio potencial, estar em contínuo autodesenvolvimento.

Estas necessidades não satisfeitas também são motivadoras de comportamentos, podendo levar a: desorganização de comportamento; agressividade; reações emocionais; alienação e apatia.

Como podemos ver os relacionamentos interpessoais dependerão das realizações e satisfações das necessidades individuais, mas também se pode verificar que muitas vezes os homens se comportam de forma dualista. 

 Influência do Ambiente

 Não podemos exigir resultados de uma equipe se esta não tiver um mínimo de comodidade e de condições para realizar suas necessidades básicas. Mas acredita-se que quanto melhor e mais bem atendidas estas necessidades tanto melhor será o desempenho de uma equipe. 

O ambiente de trabalho é constituído de duas partes distintas: a física (instalações, móveis, decoração etc) e a social (as pessoas que o habitam).

 Qualidade de Vida no Trabalho

 Como podemos ver as pessoas são produtos do meio em que vivem, têm emoções, sentimentos e agem de acordo com o conjunto que as cercam sejam o espaço físico ou social.

 Fatores Intrapessoais e a Qualidade de vida no Trabalho

 Cada pessoa tem uma história de vida, uma maneira de pensar a vida e assim também o trabalho é visto de sua forma especial. Há pessoas mais dispostas a ouvir, outras nem tanto, há pessoas que se interessam em aprender constantemente, outras não, enfim as pessoas tem objetivos diferenciados e nesta situação muitas vezes priorizam o que melhor lhes convém e às vezes estará em conflito com a própria empresa.

É bom lembrar também que o ser humano é individual, é único e que, portanto também reage de forma única e individual a situações semelhantes.

 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
 
 

BOM SUCESSO, Edina de Paula. Trabalho e qualidade de vida. 1.ed. Rio de Janeiro: Dunya, 1997, 183p.

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 6.ed. São Paulo: Campus, 2000, 700p.

MAGALHÃES, Celso. Técnica da chefia e do comando. 9.ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1990, 104p.

MOREIRA, Daniel Augusto. Administração da produção e operações. 5.ed. São Paulo: Pioneira, 2000, 619p.

SILVA, João Martins da. 5S para praticantes. 1.ed. Belo Horizonte: Fundação Christiano Ottoni, 1995, 20p.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2000, 92p.

COELHO, Priscila de Loureiro - Publicado no Recanto das Letras em 28/05/2006.

Perfil do autor

Laize Mª. de Miranda L. Sobrinha E-mail: lai_pretas@hotmail.com Contato: 9933-0105

Voltar